11 de janeiro de 2012

Resenha: Eu Sou o Número Quatro - Pittacus Lore

Eu Sou o Número Quatro
Autor: Pittacus Lore
Editora: Intrínseca
Páginas: 350

Sinopse: Nove bebês aliens estão se escondendo entre os seres humanos, eles fugiram de seu planeta natal, Lorien, para se esconder na Terra. Uma espécie invasora, os Mogadorians, destruíram seu planeta, e seguiram eles a Terra para caçá-los. Cada um dos nove aliens é dado a um tutor para desenvolver seus poderes sobre-humanos enquanto se tornam adultos e lhes são atribuídos números. Estas últimas crianças de Lorien só pode ser mortas na sequência de seus números.

Imagine que seu planeta natal tenha sido dizimado. Não fisicamente e nem tanto espiritualmente. O planeta ainda respira em seu núcleo, mas em sua superfície nada vive. É como um pão de queijo que queimou: está delicioso por dentro, mas a casca o faz intragável.
Lorien era um planeta lindo e mágico, todas as formas de vida coexistiam em harmonia... até o dia do ataque.
Numa tentativa de destruir o inimigo e reconstruir o planeta, nove crianças foram enviadas a Terra para crescer, treinar, evoluir e combater os Mogadorianos.
“Nosso plano era crescer, treinar,  ser mais poderosos e nos tornar apenas um. Mas eles nos encontraram antes. E começaram a nos caçar”
Viver fugindo, mudando de cidade, de escola, não poder fazer amigos. Dormir todas as noites esperando ter que sair correndo em plena madrugada e deixar tudo pra trás, de novo.
Essa é a história de John, o número quatro, o próximo da lista.
“Nove de nós escaparam... O número m foi mortou na Malásia. O número dois foi assassinado na Inglaterra. O número três foi perseguido e capturado no Quênia. Antes de ir atrás dos outros, eles virão atrás de mim... eu sou o número quatro.”
Quando a terceira cicatriz aparece queimando no tornozelo de John, ele sabe que terá de deixar tudo e se mudar, de novo. O destino dessa vez é Paradise, Ohio.
Sua nova casa é simples, térrea, fachada de madeira, pintura branca já descascada, telhas pretas e velhas. Na frente da casa, três degraus levam a uma sacada modesta com cadeiras bambas e um quintal longo e abandonado.
Um SUV preto está estacionado atrás da casa, pertence a Annie Hart, a corretora de imóveis, mãe de Sarah Hart.
Sarah é linda, cabelos louros e lisos abaixo dos ombros, pele branca e olhos azuis. John a conhece no primeiro dia em seu novo colégio. E se apaixona perdidamente por ela.
A garota é fotógrafa do colégio e logo vem retratar o novo aluno que é facilmente notado, como em todo colégio de cidade pequena. John fica com vergonha, mas também desconfiado. Foi treinado pra isso. Se sua imagem acaba em algum site ele pode ser localizado facilmente pela raça inimiga. Tanto cuidado, tantas fugas, tudo pode acabar sendo em vão por uma simples foto em um facebook qualquer. Mas o que pode ser feito? Ela é tão linda!
John quebra todas as regras logo no primeiro dia de aula: se deixa fotografar e arruma confusão com Mark James. Mark é filho do xerife, melhor jogador de futebol do time da escola, ex-namorado de Sarah e futuro aliado importante na luta contra os Mogadorianos.
Muitas regras são quebradas por John durante o livro, a maioria para salvar Sarah. Por ironia do destino ele é encontrado por um erro de Henri, seu “tutor” aqui na terra, que vai atrás dos editores da revista caseira sobre UFOlogia “Eles Estão Entre Nós” por publicarem um artigo sobre Mogadorianos e seus planos de invadir a Terra.
Somando esse deslize de Henri com um vídeo de John voando por uma janela com Sarah e dois cães nos braços que foi postado no YouTube, os inimigos descobrem sua localização e iniciam o ataque.
A manobra começa enquanto John ainda está na escola. Ele tenta fugir de lá com Sarah, mas é surpeendido por mãos muito mais fortes. É a Número Seis.
Seis é mais forte que John e seus Legados (habilidades) são muito mais evoluídos. Força, invisibilidade e telecinésia. Uma aliada forte e inesperada.
A luta e o final da historia só vai saber quem ler o livro! E o quão especial é Bernie Kosar, o cachorro de John, também.
Achei o livro bem interessante, exceto o romance envolvido e voltado pras menininhas que me lembrou muito a saga do vampirinho purpurina. Gosto muito de UFOlogia e acredito na existência de seres de outros planetas (não me julguem!). Confesso que comecei a ouvir barulhos no quintal durante o ataque dos Mogadorianos e tive um pouco de dificuldade em dormir quando li sobre como eles eram. Ok, podem me julgar agora.
É isso! O livro é muito bom e to esperando a Pri me dar o “O Poder Dos Seis” que é o próximo livro da série. OUVIU, PRI? =p
Até a próxima resenha! (TALVEZ seja do “Nós Vamos Invadir Sua Praia” sobre a Ultraje A Rigor e o início do rock no Brasil).

4 comentários:

  1. Eu já queria ler antes! Agora eu quero ler agora!! rsrsrs

    Obrigada pela dica!!
    Parabéns pela resenha!!

    Bjkassss

    ResponderExcluir
  2. Essa capa é mais bonita que a outra, apesar de ser mais simples. Não julgo pessoas que acreditem em seres de outros planetas, acredite. Mas fica dificil quando você me diz que ouviu barulhos e não dormiu por isso. É, eu julguei! :/ Mas enfim, eu sou louca nesse livro, só li resenhas maravilhosas. Quero muito ler a série! :D Beijão.

    C. Araújo
    ce-araujo.blogstpot.com

    ResponderExcluir
  3. Amiga, meu namorado viu o filme e falou muitoooooo bem, e ficou tipo me enxendo o saco para eu comprar o livro para ler, lendo sua resenha que me deu mais vontade ainda....

    beijoss
    http://dailyofbooks.blogspot.com/
    Aparece la!!! :)

    ResponderExcluir
  4. Oi!
    Bom eu tenho o livro, mais ainda não li e já vi o filme e gostei muito.
    Mas vocÊ gostou muito do livro, então vou ver se tenho um tempo apra ler ele.
    Território das garotas
    @territoriodg
    Bjss *-*
    http://territoriodascompradorasdelivro.blogspot.com/

    ResponderExcluir