27 de maio de 2011

Tardes de outono

Tardes de outono me lembram cabelos ao vento, sorriso bobo no rosto. Me fazem acreditar que tudo tem um gosto doce que nem brigadeiro. O vento gélido me faz querer um abraço a mais, o frio da noite me faz te querer por perto. Tardes de outono com pessoas ao redor. Deixa estar. Quem liga? Eu não as ouço, e você? Tardes que, me fizeram acreditar num mundo melhor; na falta dolorosa que alguém pode fazer. Sim, dói demais, quando você precisa de alguém, e ela não pode, naquele momento, estar do seu lado. Tardes de outono que me mostraram o quão verdadeiro algo pode ser. Ah, essas tardes... aqueles sorrisos, aquelas brincadeiras, conversas jogadas foras, mas não jogadas fora. Mãos com o encaixe perfeito. Abraços com o encaixe perfeito. Beijos que se completam. E o mundo para. Tardes de outono, que nunca imaginei que seriam tão significativas, que poderiam ter valores. Ter ansiedade, ter muita saudade. Pernas bambas e um coração acelerado. É paixão? É amor? Atração? É tudo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário