26 de julho de 2010

Nothing else to post...

Você sempre me achou estranha. Sempre me criticou, sempre me disse ‘não’. Brincou com meu coração, mexeu com meus sentimentos. Me colocou numa bagunça sem tamanho, e depois simplesmente, foi embora, como se nada tivesse acontecido. Como se nenhum coração tivesse sido quebrado, ou nenhum sentimento machucado. Mas dizem que existem males que vem para o bem. Aceitei isso. Fiz disso minha mudança, e fiz da distância um lugar seguro, aonde eu pudesse me reerguer e me sentir… bem, de novo.
Mas como quem não quer nada, você voltou. Voltou para me colocar em outra bagunça de sentimentos. Oras, e agora eu paro para pensar. Você deve achar que eu sou uma boneca de pano, na qual você pode articular os membros e e pode ‘fazer’ ela falar. Pode fingir sentimentos. Não sou um brinquedo. Não sou um passatempo. Por mais que algumas coisas ainda me atinjam e me abalem, não existe mais NENHUM sentimento por você.